Princípios de Administração Científica

Resenha Bibliográfica
Princípios de Administração Científica.
TAYLOR, Frederick W. 8 ed. São Paulo: Atlas, 2006. 103 p. ISBN: 8522405131

Por Bruno Ferreira*

Considerado o pai da administração, Taylor introduziu o método científico no estudo das rotinas dos trabalhadores, visando o aumento da eficiência nas tarefas realizadas. Em sua obra Princípios de Administração Científica são apresentados os princípios basilares desse, então, novo método de administração, acompanhado de resultados empíricos que comprovam sua eficácia.

A análise sistemática da tarefa e a aplicação de modelos matemáticos avançados para designação de uma lei geral que fosse passível de ser aplicada aos mais diversos tipos de trabalho, foi, sem dúvida, a maior conquista para a administração moderna.

Contudo, não se pode esperar a prosperidade do patrão e do empregado sem que este último seja devidamente recompensado pelo seu esforço adicional e a realização de um trabalho de alto nível, o que não se observava no antigo modelo de administração por iniciativa e incentivo, predominante na época e que persiste até o nosso tempo.

O ganho de produtividade percebido após a introdução do método científico conferiu notoriedade aos trabalhos desenvolvidos pelo autor, tornando possíveis a análise mais detida de tipos diversos de tarefas e a padronização de tempos, movimentos e ferramentas.

Dentre os aprimoramentos realizados por Taylor nas indústrias por onde passou, a seleção científica do trabalhador permanece em constante atualização nas organizações. Hoje, o mercado não procura colaboradores dotados apenas do estilo bovino,como descreveu o autor. Nos modelos atuais de gestão ganha espaço a especialização flexível trazida pelo toyotismo.A procura orienta-se em torno do empregado multifuncional, que deve conhecer todo o processo – ou pelo menos boa parte dele-, estando apto a realizar esforços nas mais diversas frentes de trabalho, que assuma uma postura pró-ativa, e não mais reativa apenas.

O conhecimento difundido na prática administrativa enxerga o futuro com um ar de incerteza predominante quanto aos novos métodos de trabalho e a obsolescência cada vez mais rápida das técnicas empregadas no dia-a-dia. Isso exige que o administrador contemporâneo esteja conectado em tempo real aos problemas organizacionais e desenvolva uma sensibilidade aguda para implementar novas formas de gerenciar as mudanças,que são cada vez mais freqüentes.

O legado de Taylor para a administração nos revela um pioneirismo que deve ser estimulado e sistematizado pela cúpula organizacional, o que parece um paradoxo já que sua contribuição foi fruto da análise das tarefas, no chão de fábrica.

* Graduando em Administração pela Universidade Federal do Ceará

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: