Coluna Gestão e Negócios: Crowdfunding (Financiamentos de Multidões)

Coluna Gestão e Negócios – Pedro Paulo Galindo Morales – Coluna Gestão e Negócios

Crowdfunding (Financiamentos de Multidões)

É um modelo que permite que indivíduos ou empresas financiem seus projetos através de doações coletivas e que vem ganhando força no Brasil. O modelo é simples o autor da ideia apresenta sua proposta em uma plataforma online e diz quanto quer captar através deste sistema, indivíduos que se interessem em apoiar o projeto fazem doações – cada um dá o que quer ou o que pode. Em troca, o dono do projeto oferece uma recompensa em troca. Se as pessoas aprovarem o projeto o Site repassa o valor para a pessoa e fica com uma comissão de 5% porem se a meta não for cumprida o dono da ideia sai sem nada e os investidores recebem o dinheiro investido de volta, geralmente este vem em forma de crédito para possibilitar que o “investidor” invista em outros projetos. O site americano Kickstarter já permitiu que mais de 380 mil pessoas buscassem recursos para colocar suas ideias em prática – desde filmes independentes até discos produzidos e gravados em casa. Já existem as versões brasileiras do site americano, o Caterse http://catarse.me/ tem 5 projetos no ar e um deles é o livro “ Breve História do Amor” em que o autor pede R$5.500,00 para editar o livro e a recompensa para quem ajudar no projeto pode ser nome estampado na dedicatória do livro, se doar 10 reais, até uma consultoria do próprio se fizer uma generosa doação de 1 mil reais. O Site o Motiva.me, permitirá que empresas patrocinem os projetos, associando um banner à ideia apoiada. Já o Vakinha http://www.vakinha.com.br/ permite que qualquer internauta cadastre seu objeto de desejo no site e peça doações aos amigos para poder comprá-lo ele já financiou casamentos, churrascos até pedidos de ajuda para animais e crianças doentes, passando por operações de implante de silicone e tatuagens. No Vakinha muitas bandas usam a ferramenta para financiar seus discos e blogueiros pedem ajuda para manter seus sites no ar – sinal de que o modelo tem potencial para se tornar uma fonte interessante de financiamento para os empreendedores no Brasil.

Fonte: Portal Exame – Adaptado da reportagem de Daniela Moreira.

Negócios

@ Interessante negócio: especializada em concursos públicos, a Curso Maxx entrou para o mercado de franquias no começo de 2011. Com 3 mil alunos, a escola carioca foi criada em 2006. (Portal Exame)

@ O faturamento de cada unidade foi calculado em 40 mil reais. A rede pretende chegar a oito franquias até o final do ano e somar 24 até dezembro de 2012. Investimento inicial: a partir de R$ 270 mil, prazo para retorno do capital: de 20 a 36 meses. (Portal Exame)

@ Leite a nova ameaça: fundiram-se a Bom Gosto e a LeitBom e nasceu a gigante Lácteos Brasil S/A, a maior do País. Por isso, a Danone e a Betânia reveem seus planos estratégicos. Teme-se que a LBR, com faturamento de R$ 3 bilhões e 30 fábricas que processam 8,5 milhões de litros de leite por dia, repita a estratégia da Bom Gosto: a prática do dumping – reduzindo o preço de seus produtos em áreas dominadas por concorrentes. A nova empresa será financiada pelo BNDES. (coluna do Egídio Serpa)

@ O Bank of America Corp (BofA), maior banco dos Estados Unidos por ativos, teve um prejuízo ainda maior no quarto trimestre, por conta dos encargos e das baixas contábeis anunciados previamente. O banco anunciou hoje um prejuízo líquido de US$ 1,24 bilhão,

Resumo comentado das notícias da semana (Fique por dentro!)

( Blog Míriam Leitão)

Tragédia na Região Serrana – O número de mortos na maior tragédia climática do país já passa de 700, mas 400 ainda estão desaparecidos. A perda humana é sempre maior, mas também há a tragédia econômica. Empresários e comerciantes perderam muito: estudo da Firjan que publicamos esta semana mostrou que 62,2% das empresas consultadas foram afetadas. Também falamos aqui sobre a implantação de sistemas de alerta contra desastres: o do governo federal, em fase de testes em SP, deve começar por áreas já mapeadas, como a região metropolitana do Rio. A prefeitura do Rio quer colocar sirenes nas comunidades para alertar sobre risco de chuvas fortes.

Mas o governo anterior falou muito e pouco fez para evitar essa tragédia. Matéria de hoje do Globo mostra que ele vetou a inclusão de um sistema de alerta no PAC. Para não cometer os mesmos erros, na hora da reconstrução, é preciso adotar postura diferente, não permitindo a ocupação de áreas de risco.

Aposentadorias vitalícias para ex-governadores – O país gasta R$ 30,5 milhões por ano com pensão para ex-governador, segundo matéria da Folha de hoje. Tem um caso de um político de Mato Grosso (Humberto Bosaipo, ex-presidente da Assembleia Legislativa ), que governou por apenas dez dias, mas recebe pensão do Estado de R$ 15 mil.

A Constituição diz que ex-presidentes não têm que receber esse benefício, mas leis locais garantem o direito. É um escândalo que atravessa vários partidos. Isso cria um ambiente político desolador que vai minando a confiança de eleitores em seus representantes.

China e EUA – O presidente Hu Jintao visitou o americano Barack Obama esta semana. O evento é muito importante, porque é um encontro dos dois homens mais poderosos do planeta. Ao mesmo tempo que são rivais competidores, têm relações intensas. E o que acontece com eles afeta o mundo inteiro.

Não houve avanço concreto na questão cambial – a China mantém sua moeda desvalorizada artificialmente para que seus produtos sejam mais competitivos, mas fecharam acordo de US$ 45 bi. Diretores de grandes empresas participaram da reunião com os presidentes.

Depois de ser perguntado duas vezes sobre direitos humanos em coletiva, Hu admitiu que “muito precisa ser feito” em relação a isso. A imprensa mundial destacou essa questão, mas na chinesa, só deu economia.

Eventos climáticos atingem economia – As mudanças climáticas afetam a produção de alimentos e o abastecimento de água no mundo. Com oferta menor, os preços disparam. O economista José Roberto Mendonça de Barros diz que nunca viu tantos eventos climáticos acontecendo ao mesmo tempo com tantos produtos e em tantos lugares. A produção de soja e de trigo, por exemplo, foram afetadas recentemente.

O Brasil pode ter um papel importante, porque é grande produtor de alimentos para o mundo. Como publicamos mais cedo, o aumento de preços preocupa a União Europeia. Em crise, está pagando mais por algumas commodities, apesar de o volume não ter aumentado.

Taxa de juros mais alta – Como estava previsto, o BC aumentou em 0,5 ponto percentual a taxa de juros, que passou de 10,75% para 11,25% ao ano e informou que novas altas vêm por aí. Mas essa não deve ser a única arma contra a inflação. O governo disse que cortaria gastos, mas ainda não apresentou números nem foi dado um sinal claro de ajuste. Uma alta dos juros pode derrubar ainda mais o dólar. Mas o dólar baixo, por outro lado, segura um pouco a inflação.

Emprego formal bate recorde – Dados do Caged divulgados esta semana pelo Ministério do Trabalho mostram que o emprego formal bateu recorde em 2010. Foram criados 2,136 milhões de vagas com carteira assinada – o melhor número desde 1992, início da série.

Mas para ficar dentro da meta fixada pelo ministro do Trabalho, foi anunciado um saldo de 2,524 milhões, número turbinado pelo governo, que incluiu, pela primeira vez, dados que seriam computados apenas na Rais (Relação Anual de Informações Sociais), em maio. O número já era bom, não precisava ter feito essa manobra.

Arrecadação – Com a economia bastante aquecida, a arrecadação de impostos bateu recorde em 2010: R$ 805 bilhões. Receita foi 9,85% maior que em 2009.

Morte de Saraiva Guerreiro – Ex-ministro das Relações Exteriores de 1979 a 1985, o embaixador Ramiro Saraiva Guerreiro morreu na quarta-feira, aos 92 anos. Ele abriu caminhos para a diplomacia brasileira, mas sua maior obra foi a de ter pacificado a relação com a Argentina e feito o acordo de Itaipu-Corpus que abriu caminho para a intensificação das relações com nosso vizinho.

Guerreiro teve postura de independência em relação aos EUA; fez a primeira viagem à China, visitou países africanos que lutavam pela independência, mas não a África do Sul, por causa do apartheid. Apesar do regime militar, sempre demonstrou compromisso com a redemocratização, lutando pela liberação da brasileira Flávia Schilling, presa no Uruguai, por militar na guerrilha dos Tupamaros. Mais informações sobre ele podem ser lidas mais abaixo.

Anúncios

3 Responses to Coluna Gestão e Negócios: Crowdfunding (Financiamentos de Multidões)

  1. Rodrigo disse:

    Para quem tiver interesse, visitem também o site brasileiro de CrowdFunding WacaWaca: http://www.wacawaca.com.br

    Abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: