Coluna Gestão e Negócios: A disputa pelo Grupo João Santos

Coluna Gestão e Negócios – Pedro Paulo Galindo Morales – Coluna Gestão e Negócios

68.jpg

O Grupo João Santos é um dos maiores conglomerados industriais existentes no Brasil, sua empresa carro chefe é a Cimento Nassau. Essa divisão colabora com 80% das receitas do conglomerado e domina 13% do mercado nacional o grupo esta presente também setores de comunicações, agroindústria e celulose. Trata-se de um patrimônio avaliado pelo mercado em cerca de R$ 5 bilhões.

O Grupo desde a morte do fundador João Pereira dos Santos que morreu aos 101 anos em 2009, vem enfrentando uma disputa interna pelo seu poder entre as segunda e terceiras gerações.

Existem boatos de que a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) esta interessada nacompra da empresa que desde a morte do fundador e as brigas existentes tem despertado o interesse de seus concorrentes, uma das empresas que querem também fazer negócios esta a Cementos de México (Cemex), que tenta entrar no Brasil desde 2006 .

A posição da Cimentos Nassau  é confortável ocupa a vice liderança atrás da Cimento Votorantim mas outras empresas que estão entrando no mercado como a Dias Branco Participações que vai desembolsar R$ 650 milhões na construção de duas fábricas e a PG&A (espanhola) que pretende aplicar R$ 80 milhões em uma planta na região.

O que todos temem é que as desavenças entre os herdeiros sejam capazes de “quebrar” o grupo o que não é muito difícil pois a historia do Grupo Matarazzo esta ai para não deixar falar o contrario .

O Grupo João Santos é formado pelas seguintes empresas.

ü  Cimento Nassau: 12 fabricas nas regiões Norte, Nordeste e Sudeste e 13% do mercado
ü  Usina Santa Terezinha: Açúcar e Álcool a real origem do grupo fatura R$ 280 milhões.
ü  Celulose e Papel de Pernambuco S.A. – Cepasa: A participação do Grupo no setor de papel e celulose teve início em 1972, com a aquisição das Indústrias CEPASA, localizada no município de Jaboatão dos Guararapes, PE, fabricante de papéis e artefatos de papel, como sacos multifoliados para embalagens industriais.
ü  Rede Tribuna de Comunicação: um conglomerado formado por (rádio, TV, Jornal e portal online) se localiza no Espirito Santo e a TV Tribuna é afiliada do SBT, o faturamento do Grupo gira em torno de R$70 milhões

Fonte: Isto é dinheiro.

Um pouco da Historia de João Santos.

Industrial e economista, João Pereira dos Santos nasceu no dia 26 de outubro de 1907, em Vila Bela, hoje município de Serra Talhada. Em 1909 quando, por conta de brigas políticas locais, todos os bens dos Santos são destruídos ou ocupados (inclusive a fazenda) e eles são obrigados a deixar Pernambuco.

Na Bahia, em 1915 os Santos conhecem o famoso industrial Delmiro Gouveia e o menino João, então com oito anos, arranja o seu primeiro emprego: vai trabalhar na seção de etiquetas da Fábrica de Linhas da Pedra, empreendimento instalado no ano anterior em terras alagoanas pelo pioneiro da energia elétrica no Nordeste. Na linha de montagem da Fábrica, João Santos sofre um acidente que lhe mutila um dedo da mão e é transferido para o escritório, passando a exercer a função de “menino-de-recados” de Delmiro. Começa frequentar a escola.

Aos 19 anos, trabalha na empresa Cahuás & Irmãos (armarinho), com salário de 200 mil réis, faz curso de inglês e conquista o título de guarda-livros, equivalente hoje a contador. m janeiro de 1930, aos 22 anos de idade, torna-se bacharel em Ciências Econômicas, pela então Faculdade de Comércio de Pernambuco.

Em sociedade com o português Adriano Ferreira, dá o seu primeiro grande passo como empresário: compra a Usina Sant’Ana de Aguiar, em Goiana Em 1937, João Santos insiste na condição de usineiro, Em 1951, cria a Fábrica de Cimento Nassau, fundando para este fim a Itapessoca Agro Industrial SA, na época a maior unidade do ramo instalada no Nordeste. Do cimento, passou a diversificar seus negócios e chegou à década de 90 comandando um dos mais importantes conglomerados industriais do País.

O Grupo Industrial João Santos, que gera 10 mil empregos diretos, formado por empresas nos ramos da agropecuária, comunicação (rádio, jornal e televisão) e táxi aéreo, espalhadas em vários Estados brasileiros.

Foi casado com Maria Regueira dos Santos, com quem teve sete filhos: João (falecido), José Bernardino, Geraldo (falecido), Fernando, Rosália, Ana Maria e Maria Clara.

Aos 92 anos de idade, mantinha uma rotina de trabalho de 14 horas diárias, mantendo contato permanente com todos os setores de suas várias empresas.

Fonte: http://www.observatoriosocial.org.br

Resumo comentado das notícias da semana (Fique por dentro!)

( Blog Míriam Leitão) http://oglobo.globo.com/economia/miriam/

Egito – Ao contrário do que se esperava, o ditador Hosni Mubarak não renunciou, apenas transferiu poderes ao seu vice, Omar Suleiman, seu fiel aliado. Hoje, o Exército soltou uma nota muito ambígua, dizendo que concordava com a proposta de Mubarak de ficar com menos poder e de o vice fazer a transição. Falou também em atender as demandas populares, mas pediu que o povo vá para a casa. O Exército está dividido, mas não dá para servir a dois senhores.

Corte de gastos – Os ministros da Fazenda, Guido Mantega, e do planejamento, Miriam Belchior, anunciaram esta semana um corte de gastos de R$ 50 bilhões. O governo fez um movimento na direção correta, abandonou o discurso de que o ajuste fiscal não deveria ser feito, mas tem que detalhar mais. Nem todo corte tem mérito. Vale lembrar que o corte não é em relação ao ano passado, mas em relação ao orçamento de 2011 aprovado no Congresso, que já estava inchado. Combater os desvios ou aumentar a eficiência do gasto, como foi proposto pelo governo, deveria fazer parte da rotina, não ser anunciado em dia especial.

Inflação acelera – O IPCA subiu para 0,83% em janeiro, a maior taxa mensal desde abril de 2005. Com isso, o acumulado em 12 meses subiu para 5,99%, ficando mais perto do teto da meta. Mas a inflação para as famílias de baixa renda já está em 6,5% em 12 meses. Os preços dos alimentos caíram um pouco, mas continuam pressionando. Serviços continuam pesando bastante.

Discussão sobre salário mínimo – O projeto que fixa o salário mínimo em R$ 545 deve ser votado na próxima quarta-feira. Mas elevá-lo não é erradicar a extrema pobreza, meta da presidente Dilma Rousseff, e pode até ser contraditório em tempos de corte de gastos. Desde 1995, o aumento real acumulado do mínimo foi de 121%, enquanto a renda média dos mais pobres caiu quando comparada ao salário mínimo. Os extremamente pobres ganham menos do que o salário mínimo, estão fora do trabalho formal, não são favorecidos da mesma maneira. Neste aspecto, o Bolsa Família fez mais pela redução da pobreza do que o aumento do mínimo. A presidente terá de escolher prioridades.

Inadimplência do consumidor – Pesquisa da Serasa Experian mostrou que esse indicador cresceu 24,8% em janeiro em relação ao mesmo mês de 2009. Em relação ao crédito, há segmentos que podem crescer, como o imobiliário, mas outros mostram esgotamento. O comprometimento da renda das famílias com prestações está ficando alto.

Geithner no Brasil – O secretário do Tesouro americano, Timoty Geithner, disse, na FGV, que a China é um problema maior do que os EUA para o Brasil. Mas o dólar também, porque a política monetária americana está enfraquecendo ainda mais a moeda.

Emprego na indústria bate recorde – Em 2010, cresceu 3,4% em relação a 2009, a maior alta em oito anos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: