Conhece-te a ti mesmo

Por Israel Araujo

Consta que o deus supremo da mitologia grega, Zeus, queria construir um templo para seu filho Apolo, o deus da beleza. Na hora de escolher o lugar, decidiu que queria erigi-lo no centro do mundo. Para não errar no local exato da obra, Zeus libertou duas águias nas duas extremidades da Terra e mandou-as uma na direção da outra. Onde as duas se encontrassem lá seria o centro do mundo, o umbigo da Terra. E lá foi construído o templo dedicado a Apolo, o Templo de Delfos (nome que decorre do fato de que Apolo lá teria chegado montado no dorso de golfinhos).

A este templo, os homens comuns acorriam em busca de conhecer o seu futuro e em busca de sabedoria. Visitavam-no em momentos delicados de suas vidas, como na véspera de guerras e outras decisões importantes. O visitante ouvia as previsões e indicações das pitonisas (uma espécie de monja; o nome decorre da existência da serpente Píton) e o que era dito tinha muita força sobre os que ouviam e acreditavam.

Sócrates foi um visitante ilustre desse templo e, como era reconhecido como um homem sábio, havia grande interesse de todos em ouvir do próprio Sócrates o resultado de sua peregrinação e de sua consulta. Todos queriam saber o que era o mais importante, afinal ninguém esperava que Sócrates fizesse perguntas tolas ao oráculo. Então, na sua volta, perguntaram-lhe: “Sócrates, qual é o segredo da sabedoria?”. E Sócrates respondeu: “Conhece-te a ti mesmo”. Esta era a frase que estava escrita no pórtico do salão principal de acesso ao templo.

Lá se vão quase vinte e cinco séculos da passagem de Sócrates entre nós. E nenhuma síntese melhor sobre sabedoria foi dita ou escrita. Muita gente desmerece Sócrates, pelo fato de que ele nada deixou escrito. Tudo que se sabe e se diz dele foi relatado por Platão. Para alguns, Sócrates sequer seria um filósofo, nem um grande homem. Peço vênia para discordar.

É surpreendente como alguma reações se repetem. Estas informações todas me vieram ao espírito esta semana, durante uma reunião de análise e feedback do resultado do teste de habilidades e competências que realizamos com todos os nossos clientes de outplacement, serviço popularmente conhecido como recolocação. O referido teste mede os seguintes aspectos de cada pessoa: a) atitude executiva; b) habilidade verbal; c) inteligência emocional; d) estilo executivo. O cliente tem 39 anos, é gerente de uma sólida empresa industrial, ganha em torno de vinte salários mínimos mensais, tem pós-graduação e fala três línguas. Enfim, um profissional experiente e equilibrado. O diagnóstico apresentado listou e avaliou 31 itens de interesse da pessoa.

Ao final da nossa troca de impressões a respeito do teste feito, ele acabou reconhecendo que o resultado era verdadeiro e repetiu o que muitos também já disseram: “Meu Deus, como eu sabia pouco sobre mim mesmo!”

E-mail: israelaraujo@israelaraujo.com.brtwitter: @israelaraujorh

Fonte: Diário do Nordeste

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: