A demissão sob outro ponto de vista

   Por Israel Araújo
 Esta coluna é publicada as Sextas Feiras

Construir uma equipe eficiente e mantê-la motivada é tarefa árdua, só uns poucos conseguem. Um bom líder sabe escolher bem seus colaboradores. A hora de contratá-los é decisiva para garantir uma parte do seu sucesso. Uma boa equipe é composta de pessoas diferentes, com competências e conhecimentos que se complementam. Um time vencedor não tem somente artilheiros, tem também meio campo, defesa e goleiro. Mas uma demissão, realizada de forma impensada e errada, pode afetar todos os bons profissionais que permanecem. Infelizmente, alguns gestores e líderes atribuem à demissão pouca importância. Demitir pode ser tão importante quanto admitir.

Bons colaboradores adotam a empresa como parte importante das suas vidas. Empregado dedicado envolve-se profundamente com a empresa e se compromete com seus resultados. Com o tempo e a rotina, sua vida pessoal se confunde com sua vida profissional. O histórico passa a ser um só. Nesse contexto, a demissão pode ser traumática para o colaborador desligado e também para os que permanecem. É como se um membro da família deixasse a casa. Uma demissão causa repercussões imediatas. Uma delas é a questão da visão humana e de responsabilidade social da empresa, afinal os seus colaboradores são a mais importante comunidade específica. Mesmo após desligados, os profissionais continuam a ser cartões de visita da empresa. Seu sobrenome passa a se confundir com o dela. Podem sair falando bem ou mal, mas falarão, até porque serão longa e continuamente questionados a respeito.

A imagem transmitida por ex-funcionários é de extrema importância, pois determina a visão externa da instituição para toda a sociedade. Não é preciso dizer que um elogio recebe muita atenção, mas a crítica se amplifica e se multiplica. A falta de informação para os colaboradores que ficam pode ser a maior fonte de impacto negativo que uma demissão gera. Sem tomar conhecimento das causas, a insegurança assume controle. Mesmo sem intenção, pode-se destruir o equilíbrio do ambiente de trabalho e transformar o negócio num barco à deriva. Todos os tripulantes vão se preocupar com sua própria segurança e, no limite, buscarão segurança noutro barco, na primeira oportunidade que surgir.

É possível realizar demissões de maneira profissional, com responsabilidade social, melhorando a imagem externa da empresa, sem afetar o clima de trabalho, a produtividade e ainda evitando demandas judiciais trabalhistas. A contratação de um serviço de outplacement pode ser mais que recomendável, necessário. Além de evitar litígios laborais, humaniza a relação com o desligado, ajudando-o nessa transição, e contribui com a melhor publicidade que existe (um depoimento pessoal legítimo) para a consolidação da imagem da empresa perante a sociedade e seus futuros parceiros de negócios, clientes, fornecedores e até colaboradores. Todos GANHAM.

Diretor Executivo da unidade de Fortaleza da Véli Soluções em RH israelaraujo@israelaraujo.com.br – twitter: @israelaraujorh

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: