Para cobrar tem que comunicar

Por Israel Araújo
 Esta coluna é publicada as Sextas Feiras

Conheci muitos empresários e gestores que reclamavam do desempenho de suas equipes, desde as atividades mais rotineiras da secretaria mais direta até o departamento de vendas ao cliente. A interseção entre todos esses comentários invariavelmente chega no ponto comum de que não parece existir alinhamento entre os planos do comandante e as ações dos comandados.

Nos trabalhos de consultoria de gestão do clima organizacional, realizados pela nossa empresa, a Israel Araújo Consultoria em RH, tivemos diversas vezes a oportunidade de observar que um fator se destacava bastante no impacto negativo no ambiente de trabalho: trata-se do bloco de fatores relacionados com a comunicação.

Surpresa? Somente no começo. Analisando bem a situação dos pontos de vista da liderança e da gestão de equipes de alta performance, esta última uma especialidade nossa, é possível perceber claramente que uma falha na comunicação pode afetar muito mais o desempenho de uma empresa do que a sua própria estrutura de trabalho. É como se fosse um vírus silencioso e altamente contagioso que se espalha causando estragos por onde passa.

A comunicação é uma competência fundamental e que deve fazer parte desde as ações diárias dos gestores até integrar o planejamento estratégico do negócio. O problema da falta de alinhamento entre os empresários, gestores e membros da equipe está exatamente nos gaps de informação que existem de um nível para outro, ou mesmo dentro da própria área de trabalho. Você conseguiria imaginar uma equipe de nado sincronizado que não sabe qual a coreografia que o técnico escolheu, nem qual a posição e o papel de cada uma de suas companheiras? É impossível cobrar dessa equipe uma apresentação sequer articulada, quem dirá, sincronizada.

As instituições, desde as maiores empresas até os menores escritórios deixam de investir tempo e esforço na comunicação interna. Enquanto os empresários planejam, os gestores criam processos e os colaboradores executam tarefas, os empresários não conhecem a capacidade de seus colaboradores, não comunicaram seus planos aos seus gestores, que, por sua vez, não repassaram aos seus colaboradores os processos necessários para a execução de suas tarefas que, por fim, nem fazem ideia do porque estão executando.

Mais uma vez: é tão óbvio, não? E, mais uma vez, é uma lição de casa que até os grandes executivos podem esquecer de fazer. Estão, às vezes, tão concentrados na sua própria tarefa, que não se lembram de cuidar dos desdobramentos, nem mapeiam como ela impacta os outros. Muitas vezes a solução apresentada para o aumento da produtividade, dos resultados e melhora do clima organizacional foi simplesmente um plano de ação baseado na comunicação interna. É a força da comunicação.

ISRAEL ARAÚJO
Diretor Executivo da unidade de Fortaleza da Véli Soluções em RH
israelaraujo@israelaraujo.com.br – twitter: @israelaraujorh

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: