Chinesa Chery promete fazer carro com 30% de peças brasileiras

NATÁLIA CANCIAN

A montadora chinesa Chery anunciou nesta terça-feira o início das obras de sua primeira fábrica no Brasil com a promessa de utilizar 30% de componentes nacionais na produção de 150 mil carros por ano.

A nova unidade, localizada em Jacareí (91 km de São Paulo), receberá o maior volume de investimento da companhia fora da China. Devem ser investidos US$ 400 milhões na fábrica, mas o valor pode aumentar, segundo o presidente da Chery no Brasil, Luis Curi.

“Em se tratando de China, tudo que é grande, torna-se pequeno”, diz.

A unidade, que terá 1 milhão de metros quadrados, será a primeira fábrica de automóveis da empresa fora do país asiático.

Até o momento, a Chery só instalou unidades, em 12 países, para a simples montagem dos carros. Aqui, tentará utilizar fornecedores brasileiros para atuar em parte da produção. Caso não haja oferta, a empresa diz que pretende trazer fornecedores chineses ao Brasil.

A médio prazo, os veículos serão montados com até 50% dos componentes nacionais, afirmou a Chery.

Segundo Curi, a ideia é expandir a atuação junto aos consumidores da classe C com modelos compactos e preços competitivos. “Todo mundo está apostando nisso. A tendência é atender a esse novo consumidor”, diz.

A nova fábrica deve passar a operar em setembro de 2013. A estimativa é que sejam gerados cerca de 3.000 empregos diretos.

CONSUMO

O presidente da Chery Automobile, Yin Tongyue, que representa a marca globalmente, disse que a decisão por instalar a fábrica no Brasil se deve ao aumento no consumo de automóveis e ao crescimento da marca no país.

A empresa chegou ao Brasil em 2009 e comercializa quatro modelos importados.

A Chery estima que 80% dos carros que serão produzidos no Brasil devem ter como destino o mercado local. Segundo Tongyue, a fábrica também deve exportar para toda a América Latina.

NOVOS CARROS

A Chery deve começar a comercializar quatro novos modelos no país ainda neste ano. Um deles, o S18, o primeiro modelo flex da companhia, deve ser oferecido já no início do segundo semestre.

Os demais –S18D, Fulwin Hatch e Fulwin Sedan– ainda não têm data definida para serem comercializados. O Fulwin deve passar a ser produzido no Brasil a partir de 2013, mas com outro nome, de acordo com a empresa.

Fonte: Folha.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: