“O problema não é meu…” (Sobre a incompreensão dentro das organizações)

PedroPor Pedro Paulo Galindo Morales

Esta coluna é publicada aos Sábados.

O artigo aborda sobre como um problema que parece ser apenas de uma parte da empresa pode se transformar em algo sério que vai atingir a todos mais cedo ou mais tarde.

Leitores. Há uma fábula na internet de autoria desconhecida que conta a estória do rato e da ratoeira, e muitas pessoas não conhecem, ela nos ensina conceitos que deveriam estar mais presentes no mundo das empresas com trabalho em equipe e colaboração entre as pessoas.

 Em um determinado dia o rato viu uma ratoeira dentro da casa grande da fazenda e logo percebeu que tinha um grande problema. Não pensou duas vezes, foi em busca de ajuda, pediu ajuda para a galinha e esta disse que o problema não era seu, afinal ela não poderia ser prejudicada por uma ratoeira. Não conformado ele foi procurar o porco este também disse que o problema não era seu afinal a ratoeira não podia prendê-lo e o que iria fazer era ora por ele e por fim muito chateado pediu ajuda a vaca e esta foi a mais arrogante e disse:

– Você acha que uma ratoeirazinha pode prejudicar a mim que sou grande e forte. O rato voltou cabisbaixo para a sua toca e a partir daquele momento passou a tomar cuidado com aquela ratoeira dentro da sala e a estudá-la como desarmá-la.

Naquela noite a dona da casa ouviu um barulho, e no escuro foi ver o que tinha pegado na ratoeira, só que no escuro a dona da casa não percebeu que havia pegado a cauda de uma cobra e levou uma picada. O marido levou a mulher ao medico, quando retornou para casa, decidiu fazer uma canja e foi buscar a galinha. A mulher continuou doente e recebeu a visita de parentes e o fazendeiro para alimentá-los matou o porco. A mulher continuou doente e veio a falecer e ai os vizinhos vieram para o funeral e a vaca que era grande e poderosa foi abatida para alimentá-los.

Esta pequena fabula representa o que acontece todo o dia no mundo das empresas, quando começa existir desunião entre departamentos, funcionários e até mesmos os gestores de uma organização, cada qual pensa que o problema não é de sua área , evitam ajudar e pedir ajuda, pensam que podem resolver tudo sozinho.

Os conflitos internos dentro das empresas devem ser evitados para que clientes, fornecedores e comunidade em geral não sejam prejudicados em seus relacionamentos com a empresa, atitudes como “empurra-empurra”, ou seja, o cliente liga para resolver um problema liga para a área de vendas e vendas diz que o problema é da produção e por sua vez este diz que é de compras, não é assim que se faz, esse tipo de atitude prejudica a todos e nas ultimas conseqüências pode abalar a estrutura da empresa provocando a “morte” de uns, ou até mesmo a falência da empresa.

O problema de um, pode se tornar problema de todos quando convivemos em equipe ou fazemos parte de uma organização. Por isso, na próxima vez que você ouvir dizer que alguém está diante de um problema e acreditar que o problema não lhe diz respeito, lembre-se que, quando há uma ratoeira (problema) na casa (departamento ou empresa), toda a fazenda (empresa) corre risco. Um problema pequeno pode se transformar em algo sério que vai atingir a todos mais cedo ou mais tarde. Vamos refletir sobre isso!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: