A empresa preparada para o lucro

Por ivan Postigo

Esta coluna é publicada as Quartas Feiras.

Você já pensou alguma vez que uma empresa para ter lucros continuamente seus gestores precisam estar preparados para esse fato?

Você já pensou alguma vez que uma empresa para ter lucros continuamente seus gestores precisam estar preparados para esse fato?

É um tema estranho a princípio, não?

Muitas pessoas diriam que sim, mas garanto que não é!

Observe o mercado e encontrará empresas que dificilmente fecham seus balanços anuais com prejuízo. A obtenção lucros é um fato constante.

Observamos, também, com enorme freqüência, organizações cujos resultados oscilam entre lucros e prejuízos.

Estão sempre em dificuldades, sendo os resultados negativos a constante.

Especialistas encontram dificuldades em entender e explicar como isso acontece e como não fecham as portas.

São empresas que amargam prejuízos anos a fio. Chama a atenção a capacidade de sobrevivência com resultados tão adversos.

Podemos com isso levantar uma questão: por que empresas que tem uma oscilação lucro x prejuízo, quando obtém resultados extraordinariamente favoráveis em pouco tempo, estão sem caixa e voltam a enfrentar resultados negativos?

A preparação para o lucro é o processo de geração e sustentação de condições favoráveis sistêmicas e psicológicas de gestão.

Você poderia perguntar: “Quem em sã consciência não trabalharia para ter condições favoráveis de gestão?”

A resposta é simples: todos que estiverem decidindo para ter razão e não para gerar resultados.   No mundo empresarial isso acontece com enorme freqüência.

A disputa pelo poder, o jogo político são grandes fatores geradores de prejuízos e condução ao fracasso.

Para mudar um reino muitas vezes é necessário mudar o rei, mas isso se mostra impraticável em determinadas situações.

Todos os gestores querem ter lucros, mas poucos aceitam que em determinados momentos se transformaram em grandes barreiras ao processo, impedindo a obtenção de melhores resultados.

Por que não se afastam, ou, pelo menos, delegam?

Pelo simples fato de que todos querem ir para o paraíso, mas ninguém quer morrer.

Muitos gestores buscam incessantemente pessoas que desenvolvam e implantem suas idéias, ainda que ultrapassadas, e que gerem lucros.

O objetivo é lucro então?  Sim, sempre, mas com um detalhe: com seu modo de gestão!

São pessoas que alegam estarem seguras que o caminho indicado por eles é o certo, apenas não tem mais idade e, muitas vezes, paciência para envolvimento com a equipe toda e condução dos trabalhos.

Quando, por alguma razão, se afastam ou delegam a empresa decola.

Fica evidente, portanto, que empresas vencedoras são empresas preparadas para o lucro.

O dia em que esse assunto surgiu e o debatemos, um amigo empresário, perguntou ao nosso grupo: “Essa regra tem exceção?”

A resposta em uníssono foi única: “Você está procurando os caminhos do lucro ou meios de ter razão?”

E você?

Ivan Postigo é Diretor de Gestão Empresarial da Postigo Consultoria Comunicação e Gestão, Articulista, Escritor e Palestrante

www.postigoconsultoria.com.br

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: