Resumo comentado das notícias da semana que passou

  Fonte: Blog da Miriam Leitão

Em crise, a Europa continua produzindo más notícias e, às vezes, toma algumas decisões importantes, mas que não resolvem a causa da crise da dívida.

Nesta semana, o Fed, o BCE e bancos centrais da Suíça, Canadá, Inglaterra e Japão decidiram agir de maneira coordenada para dar mais liquidez aos mercados, ou seja, mais crédito em dólar, porque os bancos europeus estão tendo dificuldades para fazer essas captações.

A medida trouxe alívio, as bolsas subiram forte depois e veio em seguida do rebaixamento da nota de 35 bancos pela Standard & Poor’s.

Outra notícia que surpreende é que empresas já começam a pensar no pior dos cenários, o fim do euro, como mostrou reportagem do “Financial Times”.

Hoje, Merkel, da Alemanha, propôs a união fiscal da zona do euro, o que é uma boa ideia, mas demora para ser colocada em prática. Também significaria maior intervenção nos países, que teriam seus gastos controlados com maior rigidez.

Produção industrial cai – O IBGE divulgou hoje que a produção industrial caiu pela 3ª vez seguida. Em agosto, recuou 0,1%; em setembro, 1,9%; em outubro, 0,6%. Nesse período, a queda acumulada é de 2,6%. A indústria vem registrando resultados ruins desde o ano passado, mas os números pioraram mais nos últimos meses.

Governo anuncia medidas para estimular a economia – O governo lançou um pacote de medidas para estimular o consumo e tentar conter os efeitos da crise externa por aqui.

Algumas são boas, como a as reduções ou eliminação de IOF sobre investimentos estrangeiros e operações de crédito para pessoas físicas. Outras, no entanto, atendem a lobbies.

O governo reduziu os tributos para linha branca, massas e pães e construção de moradias.

Custo do pacote: mais de R$ 7 bi em renúncias fiscais, incluindo as devoluções do Reintegra (dinheiro devolvido a exportadores de manufaturados).

Essa é a mais polêmica e mais cara das medidas; significará gasto em crédito fiscal ou mesmo dinheiro aos exportadores. Mais eficientes seriam medidas horizontais que melhoram a eficiência da economia e que não representam o atendimento de lobbies.

China – Reduziu pela primeira vez em três anos o depósito compulsório dos bancos, o que libera mais crédito no mercado. A atividade industrial do país, que puxa a economia mundial, caiu em novembro pela primeira vez também em três anos.

Lagarde no Brasil – A diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde, esteve no Brasil para pedir ajuda aos países em crise da Europa. Mas o país, com razão, só quer emprestar via FMI, não quer dar dinheiro diretamente aos governos europeus. E também quer aumentar sua participação no Fundo.

Copom reduz juros – Como previsto, a taxa básica de juros foi reduzida em 0,5 ponto, de 11,5% para 11% ao ano. A nota, igual à anterior, diz que “um ajuste moderado no nível da taxa básica é consistente com o cenário de convergência da inflação para a meta em 2012.”

IBGE muda maneira de calcular inflação – Nesta semana, o IBGE anunciou mudança no peso de alguns itens no IPCA, levando-se em conta a POF (Pesquisa de Orçamentos Familiares). Empregada doméstica e educação, por exemplo, terão peso menor. Economistas revisaram para baixo as expectativas de inflação para 2012.

Desemprego na zona do euro aumenta – Subiu para 10,3% em outubro, a maior taxa desde junho de 1998, mas na Alemanha caiu para 6,9%, a menor em 20 anos.

American Airlines pede concordata – Há muito tempo o setor aéreo nos EUA está com problemas. De 1990 para cá, 100 companhias entraram com pedido de recuperação judicial ou quebraram, por vários motivos. Agora foi a vez de a American Airlines pedir concordata.

IGP-M desacelera – O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), conhecido como a inflação do aluguel, desacelerou. Depois de ter subido 0,53% em outubro, avançou 0,50% em novembro. O acumulado em 12 meses recuou de 6,95% para 5,95%, como era esperado.

Desemprego nos EUA cai – Uma boa notícia em meio à crise. A taxa de desemprego, que estava em 9%, caiu para 8,6% em novembro, a mais baixa desde março de 2009.

COP 17- Começou esta semana na África do Sul, a décima sétima Conferência das Partes da Convenção do Clima, a chamada COP 17, que vai, mais uma vez, discutir o combate ao aquecimento global.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: