Inovação e execução: dois lados da mesma moeda.

PedroPor Pedro Paulo Galindo Morales

Esta coluna é publicada aos sábados

A inovação sempre tem os dois lados, um precisa de ideias e outro precisa de execução.

Leitores. Uma vez os ratos, que viviam com medo de um gato, resolveram fazer uma reunião para encontrar um jeito de acabar com aquele eterno transtorno. Muitos planos foram discutidos e abandonados. No fim um rato jovem levantou-se e deu a ideia de pendurar uma sineta no pescoço do gato; assim, sempre que o gato chegasse perto eles ouviriam a sineta e poderiam fugir correndo. Todo mundo bateu palmas: o problema estava resolvido. Vendo aquilo, um rato velho que tinha ficado o tempo todo calado levantou-se de seu canto. O rato falou que o plano era muito inteligente, que com toda certeza as preocupações deles tinham chegado ao fim. Só faltava uma coisa: quem ia pendurar a sineta no pescoço do gato?

Esta pequena fabula conta o que acontece algumas vezes nas empresas, na boa intenção de resolvermos os problemas, oferecemos ideias ou soluções que muitas vezes são de difíceis execuções.

Para Vijay Govindarajan, professor de Negócios Internacionais guru de estratégia e inovação, em entrevista a EXAME.com, as empresas não estão se saindo bem no campo da execução, para ele “Inovação diz respeito ao futuro, eficiência é sobre criar o presente, os dois são importantes. Mas é preciso ter em mente que o futuro não é aquilo que você faz no futuro, mas o que você faz hoje” e diz ainda que é preciso “plantar algumas sementes” para possibilitar uma mudança na empresa.

A inovação sempre tem os dois lados, uma precisa de ideias e outra precisa de execução, para Govindarajan temos uma tendência de gastar muito tempo na geração de ideias, mas quando vamos para a execução queremos tudo muito rápido e não percebemos que esta é a parte mais difícil porque enquanto ter ideias depende de poucos recursos e é vista muitas vezes como uma “tabua de salvação” para a empresa a execução às vezes é dispendiosa porque precisamos de tempo para implantar a nova cultura, recursos, além de trazer o conflito entre o velho e o novo.

Para o professor, os desafios para a execução de uma ideia são:

  1. A inovação traz fatos imprevisíveis e por esse motivo temos que criar algo que busque inovar e que ao mesmo tempo seja eficiente;
  2. A inovação não pode acontecer no ambiente de trabalho; é preciso criar um local separado onde o time de inovação tenha condições de se dedicar ao projeto.
  3. O time de inovação não pode ficar separado da empresa durante todo o tempo é preciso haver ligações entre as pessoas que estão inovando e aquelas que são mais experientes;
  4. As pessoas selecionadas para as equipes de inovação devem ser compostas por jovens e pessoas mais experientes, treinadas, ter uma remuneração especifica, pois eles estão trabalhando para que as coisas aconteçam.

As empresas foram constituídas para gerar lucro através da eficiência e não da inovação. A inovação para acontecer é preciso de tempo e tempo é dinheiro, mas por outro lado inovação é sustentabilidade dos negócios. Você já descobriu como pendurar a sineta no pescoço do gato? Vamos refletir sobre isso!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: