Aumente as chances de sucesso da sua carreira

Por Kelly Gallinari

Esta Coluna é publicada as Segundas Feiras.

“Zefa tinha um sonho. Zefa queria conhecer a praia. Sua mãe dizia, quando ainda era pequena, que o mar era detentor de todas as águas do mundo. Era água que não acaba mais.

Passando pela estação de ônibus, viu um panfleto fixado na parede convidando os cidadãos da cidade para o passeio ao Lago Água Limpa. A foto do lago era linda.

Zefa foi. Nunca vira e nunca mais viu tanta água junta. Zefa jurava ter conhecido a praia. Afinal de contas, era água que não acaba mais.”

Os primeiros dias de trabalho podem direcionar sua trajetória profissional dentro de uma empresa. E, muitas vezes, simplesmente AGUARDAR que digam onde e o que deve fazer pode determinar uma longa, angustiante e eterna espera pelo reconhecimento. Digo isso porque pode acontecer de que estas informações nunca cheguem, claramente, até você. Infelizmente.

Em alguns trabalhos de assessments e/ou diagnósticos que fiz em empresas, ficava claro o desconcerto entre o que o funcionário imaginava ser sua função e o que, realmente, a empresa esperava dele. E quando questionados o motivo deste fato, respondem que nunca foram informados (pela empresa) a respeito das expectativas que tinham sobre eles.

Sim, a empresa tem obrigações. E dentre elas, obrigação de situar o colaborador dentro da empresa. Situar significa dizer, ainda no momento da integração, para que (e pelo que) a funcionário entrou na organização. Uma preocupação simples e que garante o alinhamento entre empresa e empregado e, por consequência, resultados satisfatórios e conforme o esperado.

Notícia ruim: apesar de essencial, esta não é uma prática comum das empresas.

E agora? Definimos falida a integração entre empresa e empregado daqui por diante? Não. Se a empresa não vai a te o funcionário, o funcionário deve se integrar proativamente. Em prol de sua harmoniosa e transparente relação corporativa.

Vamos à prática, então.

Entrou em uma empresa a pouco tempo? Arrumou um trabalho novo? Faça o check list abaixo e minimize alinhe suas expectativas com as da empresa:

1 – ESTRATÉGIA DE TRABALHO: Ainda no processo seletivo, é importante pesquisarmos a respeito da estratégia de trabalho da organização em questão. Isto porque é preciso saber se esta estratégia é compatível com seus valores profissionais. Engatar em um emprego contrário ao que acredita é fatal! Morte súbita!

Mas, se tudo avaliada, concordado e emprego arrumado é hora de aprofundar neste tema. Saber a situação da empresa no mercado em que ela se encontra e os objetivos futuros são importantes para que seu desempenho, a partir daquele momento, seja convergente com o que a empresa quer. Atitudes que auxiliem positivamente para o crescimento da organização com certeza lhe trarão recompensas. Por isso, questionar a respeito deste assunto é imprescindível. Informe-se.

2 – CARGO/FUNÇÃO: questione sobre a representatividade do seu cargo/função na empresa. É necessário que saiba o que espera-se, em termos de resultado, da sua função. Quais são as atitudes e comportamentos que precisa ter para que saiba que está se desempenhando bem. Ainda neste item, questione qual a importância do seu cargo para outros departamentos. A integração com as outras áreas garantirá um fluxo satisfatório de trabalho e inibição de problemas de relacionamentos e/ou
operacionais. Peça para que seu líder seja específico. Quanto mais específico, maior a chance de que não haja desencontro em seu desempenho e no que se espera de você.

3 – INDICADORES: verifique quais são seus indicadores de performance, isto é, questione quais os resultados que precisa conquistar para que seu desempenho seja validado formalmente. Isto garantirá a você e à empresa transparência no  relacionamento profissional e nas comunicações (delegações de atividades, follow ups, feedbacks, apresentações de resultados…) posteriores. Saber o destino (resultados que precisa conquistar) possibilitará que trace a melhor rota. Impossível traçar a rota sem saber onde se quer chegar!

4 – CONTEXTO: é importante que saiba, além da estratégia de trabalho da empresa, o contexto em que se encontra. A organização conquistou todos os resultados nos últimos 3 anos? Se sim, quais foram as ‘melhores práticas’ que levaram a isso. Isto poderá ser um referencial para você que está começando agora. Se a resposta for não, procure saber o motivo. Aprender com os erros é um comportamento de profissional de alta performance.

Meu caro, considere-se afortunado se estiver apoderado destas informações!

Apesar de essenciais para uma performance espetacular, poucos profissionais se preocupam em alinhar estes assuntos. Por isso, se preocupar com isso é estar à frente. Muito à frente.

E se você já está no emprego há algum tempo e ainda não alinhou estes pontos, corra! Pode estar deixando passar uma excelente oportunidade de organizar suas atitudes profissionais em prol à sua carreira.

Ter referenciais reais sobre seu trabalho atual é a chave para que consiga trilhar seus próximos passos. Mas não espere que lhe entreguem de bandeja estes referenciais e/ou informações. Todos estão muito ocupados. Você é responsável em correr atrás. Limitar-se de informações pode fazer com que também acredite que conheceu a praia quando, na verdade, viu apenas belo
Lago Água Limpa que, apesar de belo, é só um lago.

Abraços e até mais, meu povo!

Kelly Cavalcanti Gallinari – Coach

www.ecoach.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: