Rede TV! nega boatos de compra, mas perde brilho no mercado

Por José Gabriel Navarro

Dono de 70% da Rede TV!, Amílcare tem de lidar com as especulações dos anunciantes

Rumor sobre a venda da participação de um dos sócios reforça a imagem de desarmonia na emissora.

Se não basta à mulher de César ser honesta, mas parecer honesta, devem sobrar problemas a Amilcare Dallevo Jr. e Marcelo Carvalho, sócios-detentores da Rede TV! com 70% e 30% de participação no controle da emissora, respectivamente.

A imagem de desalinho entre os dois – estendida a uma suposta rivalidade entre suas esposas – foi reforçada no último fim de semana, com o surgimento do boato de que o empresário Luiz Eduardo Batalha teria iniciado negociações para comprar a parte de Carvalho.

A Rede TV! negou rumor, e lembrou que, em coletiva concedida no primeiro dia de março, Carvalho declarou que sua parte na empresa “não está mais à venda”. Na ocasião, os dois sócios concordaram que boatos de venda da participação de Carvalho pioram as suspeitas de problemas financeiros na emissora.

“Sempre que há dois sócios com objetivos diferentes, a companhia fica vulnerável. E o mercado publicitário é muito sensível a isso, porque vive de confiança e de expectativas”, diz Fabio Wajngarten, diretor do Controle da Concorrência, empresa de pesquisa e planejamento de mídia.

“A Rede TV! surgiu inovadora e contratando gente de peso como, Marília Gabriela e Juca Kfouri. Mas os programas geralmente não duravam, terminavam com rescisões de contrato e muito barulho na mídia. O caso do ‘Pânico na TV’ só endossa isso”, afirma, em alusão à mudança da atração para a Band.

Um levantamento do Controle da Concorrência mostrou que o “Pânico”, na Rede TV!, faturava R$ 4 milhões por edição (em valores de tabela). Ainda assim, Carvalho comentou a saída dos humoristas classificando a produção do programa como cara.

Wajngarten vai além. “O mercado acredita na possibilidade de venda, mas teme possíveis dívidas. Se a Rede TV! tivesse um passivo enorme, e uma programação maravilhosa, tudo bem. Mas não é o caso. Falta transparência sobre se ela carrega dívidas da Rede Manchete”.

Amilcare e Carvalho compraram a concessão da Manchete em 1999. O fato de as concessões serem controladas pelo governo torna impossível calcular o valor das emissoras de televisão aberta.

Trajetória de crise

O calvário da Rede TV! começou no ano passado. No primeiro semestre, a emissora venceu a licitação do Clube dos 13 para transmitir o Campeonato Brasileiro, mas a Globo acabou levando os direitos de exibição após negociar com cada um dos times.

Enquanto isso, surgiram boatos de que Carvalho e Amilcare vinham se desentendendo, a ponto de o primeiro querer vender sua parte da empresa.

Em seguida, vieram as queixas públicas de funcionários contra os atrasos de salários. A equipe do “Pânico” diz que a emissora lhe deve R$ 5 milhões. O volume das problemas chegou ao nível do deboche. Circula em rede sociais o link para a página de um site de leilões virtuais em que a Rede TV! é anunciada à venda por lance inicial de R$ 54,999 milhões.

Fonte:  Jornal Brasil Econômico

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: