Respeitável público!!! 6 lições que o circo pode ensinar à sua carreira

 

 

Por Flávio Emílio

Esta coluna é publicada as Sextas Feiras e aos Domingos.

Ano passado fui ao circo com a família. Fazia muito tempo que não assistíamos a um espetáculo daqueles. Com o passar do tempo, o número de circos no Brasil vem diminuindo, assim como sua “mística” que tanto encantou várias gerações.

Teatro, cinema, games, shoppings e praias têm aparecido hoje como atrações muito mais sedutoras para as famílias, principalmente para as crianças. Apesar da decadência e de parecer “fora de moda”, achei muito interessante nossa experiência circense. Principalmente, por que a cada número que se sucedia, pude traçar um paralelo entre a organização circense e nossas empresas e carreiras profissionais. Na minha visão o circo tem várias lições a ensinar.

A primeira lição é: esteja preparado para executar vários papéis. Nada mais eclético que um artista de circo. O bilheteiro, também é palhaço, vende refrigerante e atua no globo da morte. A bailarina, também é malabarista, vende pipoca e é contorcionista. Não há espaço para artistas “medalhões” cheios de melindres e exigências.

Todos precisam estar comprometidos e motivados. “Com o que?” Perguntariam alguns… Com a sobrevivência é verdade. Mas também com a arte e com a satisfação do público. Talvez o circo seja uma das formas de expressão artística que cheguem mais perto do verso da música de Milton Nascimento que diz que “todo artista tem de ir onde o povo está”. Por mais repetitivos que sejam aquelas apresentações, percebe-se alegria em cada um deles ao concluir, com sucesso, mais um número e ouvir os aplausos de crianças e adultos.

Treinar, treinar e treinar um pouco mais. Nem só de holofotes e espetáculos vive um profissional circense. A dedicação ao aprimoramento contínuo é obrigatória. Qualquer um que se achar perfeito e que sabe tudo, está fadado a ser traído pelo fantasma da experiência. Aquele que gera acomodação gradual, perda de qualidade, erros e acidentes. Por isso eles treinam sem parar.

No circo o conceito de equipe é levado às últimas conseqüências. Todos têm funções. Não há espaço para ociosidade, preguiça ou vadiagem. Para que o espetáculo seja um sucesso, muitos profissionais trabalham em tarefas que o público nem vê. Entretanto, o apoio deles segue sendo fundamental para dar ritmo ao show e deixar que a atenção do público esteja focada nos artistas e nada mais.

Criatividade para gerar dinheiro. Todo dono de circo sabe que os custos de se manter uma grande estrutura física e humana em funcionamento são muito altos. A receita proveniente da bilheteria é insuficiente para manter a empresa circense saudável do ponto de vista financeiro. O que fazer? Chorar? Lamentar? Acabar com tudo? Claro que não! Por isso, parcerias e patrocínios com empresas privadas, meios de comunicação e órgãos públicos são sempre procuradas, assim como a receita marginal advinda da venda de brinquedos, guloseimas e lembranças se tornam saídas criativas para sustentar o circo e seus profissionais.

Organização e disciplina. Uma estrutura concebida para funcionar de forma itinerante precisa de um nível de organização acima da média. A logística envolvida num circo é das mais complexas que existem. Na época em que havia animais, então, era mais difícil ainda. Organização não deve ser vista como algo genérico que se obtém por milagre ou por osmose. É fruto da contribuição de cada um. Assim, os horários precisam ser seguidos com rigor, assim como a disciplina de manter os adereços, utensílios e equipamentos em seus devidos lugares.

Se as lições que o circo tem para ensinar forem aplicadas, certamente teremos profissionais mais realizados com o que fazem e felizes em seu trabalho!

Flávio Emílio Monteiro Cavalcanti é administrador e Mestre em Gestão de Recursos Humanos .

http://dropsdecarreira.com.br/blog/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: