Ainda vale a pena ter cartões de visita?

Por Flávio Emílio

Esta coluna é publicada as Sextas Feiras e aos Domingos

Trocar cartões de visita tornou-se, ao longo dos anos, um protocolo obrigatório nas reuniões de negócios ou mesmo encontros informais. Durante muito tempo, esses pequenos retângulos de papel reinaram absolutos como instrumentos de ampliação das redes de relacionamento profissional.

A partir da popularização das redes sociais na internet, por volta de 2004-2005,  começou-se a questionar se os cartões de visita tradicionais continuam sendo necessários. Penso que sim, pois nem sempre os encontros entre parceiros comerciais, clientes, fornecedores acontecem no ambiente virtual. Simplesmente gravar um número de telefone celular na agenda não será o bastante.

Ter um cartão em mãos para entregar pode significar ser mais facilmente lembrado no futuro, pois aquele pequeno impresso servirá para materializar informações úteis como nome, telefone, email, empresa, website, dentre outras por muito mais tempo. O antigo ditado popular que afirma que “quem não é visto não é lembrado” continua valendo!

Que tal, então, investir na qualidade do seu cartão de visitas? Seguem 6 dicas práticas

  • Atualize seus dados. Caso tenha mudado o endereço, telefone ou email, é recomendável produzir uma nova versão do cartão de visitas. Riscar os dados antigos para escrever à mão os novos, é uma demonstração clara de desorganização e improvisação…
  • Invista no tipo de papel. Você já recebeu cartões produzidos com papéis de alta e de baixa qualidade. Quanta diferença, não é? Sua imagem será influenciada pela sensação táctil que o cartão será capaz de proporcionar na ponta dos dedos de quem o recebe.
  • Fique atento à qualidade da impressão. Cartões produzidos em impressoras domésticas são um sinal de amadorismo. Se o cartucho estiver no final, então, o estrago será três vezes pior… É o barato que sai caríssimo! É aconselhável investir um pouco mais e procurar os serviços de uma gráfica.
  • Prefira uma estética sóbria e elegante. Em nome do bom gosto, deve-se evitar a poluição visual em um cartão de visitas. A combinação de cores, tipos de fontes e logomarca deve ser harmônica a ponto de agradar os olhos de quem vê. Evite inserir fotos no cartão. Além de bregas, elas podem dificultar a identificação daquilo que realmente importa.
  • Distribua os cartões de forma inteligente. Devemos ser seletivos com nossos cartões. Por maior que tenha sido a quantidade que você produziu, convém entregá-los apenas aos que realmente nos interessam como contatos na rede de relacionamentos. Transformar os cartões em pequenos panfletos, distribuídos indiscriminadamente só irá desvalorizar sua imagem, além de demonstrar certa atitude de desespero para ampliar sua network.
  • Não esqueça a dica final. Nunca dobre a ponta superior direita do seu cartão. Além de não agregar absolutamente nada, ainda fará você pagar mico ao conservar um hábito tão ultrapassado…
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: