Como lidar com pessoas”grudentas” no trabalho

Por Flávio Emílio

Esta coluna é publicada as Sextas Feiras e aos Domingos.

Quem não lembra daquela conversa envolvente, pegajosa, que parece não ter fim? Nenhum de nós está livre de ter que interagir com pessoas que têm a característica de prolongar indefinidamente um assunto que poderia ser tratado de forma objetiva e rápida. Além disso, quem é considerado “grudento” costuma ser insistente acima da média e, por isso, ser considerado chato e inconveniente… Eis aí mais uma meta para nossas carreiras profissionais: conviver em paz com as pessoas “grudentas”, visto que nem sempre poderemos trabalhar longe delas. Que tal algumas dicas?

Evite fazer perguntas genéricas. Chegar e dizer “como está a situação no departamento?” ou  “conte-me sobre sua viagem” ou ainda “melhorou de saúde?” pode significar ter que ficar muito tempo ouvindo um relato detalhado, nada objetivo de algo que nem sempre interessa tanto. Por isso, seja específico ao solicitar informações.

Não hesite em avisar que está muito ocupado ou que vai precisar sair em breve. Sinalizar que tem muitas tarefas a fazer é uma forma eficaz de prevenir a perda de tempo em conversas inúteis. Por isso, seja claro ao avisar que dispõe de poucos minutos para aquele contato.

Afaste-se de cadeiras, pois elas são um convite à permanência. Tente conversar de pé ou enquanto se dirige para algum lugar certamente vai abreviar o tempo de conversa com alguém que gruda com facilidade pois, fisicamente,  desfavorecerá que a pessoa permaneça mais tempo do que deveria.

Faça pequenas interferências no diálogo. Não deixe o outro falar o tempo todo… Procure interferir no discurso em momentos chave para direcionar a conversa para uma finalização. Obviamente, seja mais sutil que o apresentador Fausto Silva ao colocar essa dica em prática…

Seja firme, sem ser rude. Deixe claro o que é possível fazer e o que não é. Mostre evidências e provas concretas, caso seja necessário. Quando não procedemos assim, abrimos um perigoso espaço para que o outro fique insistindo indefinidamente por acreditar que você cederá aos argumentos dele.

Pessoas pegajosas, grudentas representam um grande desafio para a melhoria da qualidade das relações humanas no trabalho. Ao invés de estigmatizá-las, ridicularizá-las ou entrar em conflito com elas, precisamos entender como elas agem e aprender como conviver de forma respeitosa com diferentes perfis. Isso nos fará profissionais mais competentes a cada dia.

Flávio Emílio Monteiro Cavalcanti é administrador e Mestre em Gestão de Recursos Humanos .

http://dropsdecarreira.com.br/blog/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: