Passado crítico, presente duvidoso, futuro incerto

Por ivan Postigo

Esta coluna é publicada as Quartas Feiras.

Velhas frases às vezes  são capazes de expor situações de uma forma mais clara que muitas   teorias.

 Para organizações que vivem à sorte do mercado diria que estas duas  são bem  adequadas:

  • Qualquer caminho é bom para quem não sabe para onde  quer ir;
  •  Para este navegante, não importa a direção do vento.

 No início de minha carreira,  ouvia-se muito  que   planejar  era  como dirigir um  carro olhando pelo retrovisor. Na realidade, o que fazíamos, em meio a muita discussão,  era uma estimativa, no máximo uma previsão.

 A inflação ainda era alta, então como perspectiva para o ano seguinte era comum  corrigirmos   os dados do ano com a variação  projetada e acrescentar  cerca de  dez por cento de crescimento.

 Felizmente nosso  grupo,   ao  comparar os resultados obtidos  com os estimados, adicionava  comentários aos relatórios,  provocando o início de uma mudança de comportamento.

 A questão colocada em debate era se deveríamos fazer uma estimativa dos resultados com base no “achismo”, consultar a bola de cristal para obter  uma previsão ou teríamos detalhes de  um plano de ação para  determinação de metas.

 O programa de vendas estabelecido como meta   mostrava que o volume era superior a capacidade de produção somada aos  estoques,  deixando claro a total falta de cuidado  da equipe que o desenvolvia, e, claro,  maior carga política que técnica.

 A questão era  muito simples de ser percebida, pois  esses mesmos índices eram usados no plano de cinco anos.

 A empresa crescendo   dez por cento ao ano, em sete anos dobraria  o volume de vendas. Dessa forma,  a capacidade de produção daqueles itens, considerando que nenhum outro fora  adicionado, teria  que acompanha-la, demandando investimentos.

 Haveria  mercado para isso?

 O mercado comprador iria  crescer nessa proporção?

 Para quem deveríamos vender para poder sustentar o  crescimento?

 Quais empresas perderiam mercados para nós?

 Que fatias individualizadas seria  tomadas dos concorrentes?

 Quais  ações  deveriam ser feitas para que isso acontecesse?

 Uma  empresa enquanto gera lucro,  apresentando crescimento, mesmo que não nos níveis estimados, permite uma infinidade de defesas em relação às defasagens observadas.

 A situação é outra quanto quando se observa que o resultado é desfavorável há algum tempo. Depois de dois ou três anos com prejuízos, projetar olhando pelo retrovisor não vai permitir encontrar  solução para melhorar os resultados.

 Caso as ações continuem as mesmas, apenas uma  mudança significativa no mercado pode dar uma chance   à  empresa para que possa se mostrar econômica e financeiramente interessante.

 Aguardar é impraticável, então nas nossas empresas temos que  estabelecer definitivamente onde queremos chegar, lembrando que  não podemos  mudar a direção do vento, mas nos é permitido ajustar as velas.

 Uma empresa com um passado marcado por insucessos, vivendo momentos  duvidosos, sem um plano de ação que possa efetivamente gerar resultados,  não poderá criar o seu futuro. É primordial reflexão sobre atos e fatos e, claro,  tomar  atitudes.

 As pessoas querem participar de algo grande e importante, portanto convide-as, envolva-as.  Uma visão compartilhada leva ao comprometimento e a obtenção de resultados positivos.

 Os segmentos de negócios podem passar por crises, mas  sempre há uma empresa obtendo resultados favoráveis, então como diz  a velha máxima:  “Se um pode  todos podem”.

 Um passado  crítico  não implica  que não possamos impedir sua repetição no presente, prejudicando  a construção de nosso futuro.

 Avalie suas convicções,  questione-as,  adicione as competências necessárias   e trabalhe duro.   Não espere resultados diferentes agindo da mesma forma.

Ivan Postigo é Diretor de Gestão Empresarial da Postigo Consultoria Comunicação e Gestão, Articulista, Escritor e Palestrante.

www.postigoconsultoria.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: