A música como instrumento de educação e integração familiar e social

Por ivan Postigo e Rosangela Maria Eneas

Esta coluna é publicada as Quartas Feiras.

Nosso trabalho como gestores, educadores e formadores de opinião tem como foco as pessoas e suas ações nos grupos.

Um homem isolado pouco realiza, a força de toda sociedade depende dos seus integrantes. A ansiedade dos estudiosos do comportamento é entender o ser humano e a cola que os une.

É impossível imaginar uma fogueira, pessoas ao redor, sem música, não é verdade?

Não importa se estamos falando de tribos na pré-história, de nações indígenas às quais podemos ter acesso, ou jovens na reunidos na praia.

A história do homem está registrada na história da música. Antes da escrita, assim seus feitos eram contados e cantados.

A música sempre reuniu famílias, integrou elementos à sociedade, perpetuou feitos, manteve as tradições.

Observar famílias musicais é extremamente interessante, nota-se a alegria, a solidariedade, a participação, o comprometimento, a doação, a generosidade. Esses são requisitos próprios da música.

Quando quiser informações e imagens de uma família ou sociedade em harmonia preste atenção em uma orquestra. Ainda que encontremos a liderança no solo de um instrumento, os demais são solidários em harmonia.  É o apoio harmônico de todos que promove o brilho de um.

Ora, essa riqueza pode ser elemento de integração no ambiente produtivo, provocando motivação e redução de conflitos, mas como?

Inserindo-a desde cedo na educação de nossos futuros profissionais e gestores. Música nas escolas não como passatempo, mas como ferramenta de educação.

Preste atenção nas lições de Sonia Regina Albano de Lima, diretora regional da Associação Brasileira de Ensino Musical, (ABEM) e diretora dos cursos de graduação e pós-graduação lato sensu em Música e Educação Musical da FMCG (Faculdade de Música Carlos Gomes):

“A música contribui para a formação integral do indivíduo, reverencia os valores culturais, difunde o senso estético, promove a sociabilidade e a expressividade, introduz o sentido de parceria e cooperação, e auxilia o desenvolvimento motor, pois trabalha com a sincronia de movimentos. Ao entrar em contato com a música, zonas importantes do corpo físico e psíquico são acionadas – os sentidos, as emoções e a própria mente. Por meio da música, a criança expressa emoções que não consegue expressar com palavras. A música fez bem para a autoestima do estudante, já que alimenta a criação”.

A música é um instrumento extraordinário, pois desenvolve as habilidades físico-cinestésica, espacial, lógico-matemática, verbal e musical.

Há provas suficientes, inclusive retratadas em filmes, de que a música acalma, disciplina grupos desatentos e desobedientes, e age sobre diversas partes do cérebro como um dos estímulos mais potentes para seus circuitos, facilitando o aprendizado.

A música atuando nos dois hemisférios do cérebro, o lado esquerdo que é lógico e sequencial e o direito que é holístico, intuitivo e criativo, prepara as pessoas para as exigências e os desafios do mundo moderno, onde a retenção de informações, conhecimentos e interatividade são cada vez maiores.

Usando a sabedoria de Vitor Hugo, diria que nas famílias e sociedades musicais “A música expressa o que não pode ser dito em palavras, mas não pode permanecer em silêncio.”

Autores:

Rosangela Maria Eneas

Publicitária, Redatora, Diretora da RME Metodologias

www.rmemetodologias.com.br

Ivan Postigo

Diretor de Gestão Empresarial da Postigo Consultoria Comunicação e Gestão

www.postigoconsultoria.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: