Conheça o Cyro Gomes do varejo cearense

Clique para Ampliar

Aos 13 anos, ele ajudava o pai, representante da Phillips no Ceará, nos trabalhos do acanhado escritório.

Aos 14, já fazia vendas.

Aos 15, foi estudar nos EUA, onde se encantou pelas novas linhas de som para automóveis.

Aos 16 anos, voltou a Fortaleza, emancipou-se da tutela paterna, mas não do aconchego familiar, abriu sua própria empresa e importou dois contêineres cheios de aparelhos de som automotivo.

Seis meses depois, ocupava uma sala no escritório do pai.

Um ano mais tarde, o pai ocupava uma sala no seu escritório de 1.800 m² na Avenida Francisco Sá, onde instalou um Centro de Distribuição, semente do que é hoje sua organização.

Em 2007, atuando com vigor no atacado, mas desejando adiantar seu projeto de mergulhar também – e rapidamente – no comércio varejista, Cyro Gomes comprou de um cliente suas sete lojas Hiper Crédito, que logo foram rebatizadas com o nome de Super Crédito.

Em 2009, a cotação do dólar foi para a estratosfera, encerrando a fase importadora de Cyro Gomes, que centrou todo o seu esforço e seus investimentos na ampliação do seu varejo. No início do ano, o projeto de ampliação foi alcançado com a aquisição de dez da Casas Xavier que foram imediatamente rebatizadas.

Hoje, além das 24 lojas Super Crédito, 9 na área central de Fortaleza, 2 em Messejana, 1 na Washington Soares, 1 na Antônio Bezerra, 2 no Bom Jardim, 3 em Messejana, 3 em Maracanaú, 2 em Maranguape e 1 em Pacajus, ele é dono de uma construtora – a Call – e de uma empresa de factoring. Em suas lojas, trabalham 280 pessoas.

 “No dia da inauguração da Casas Bahia (em Fortaleza), eu vendi mais barato do que eles, sabe por que? Porque minha logística é mais eficiente: entrego em 24 horas e eles em uma semana, e o cearense não gosta disso”, diz ele ao estilo do homônimo da política.

E ainda ensina:

“O varejo é para quem é mais rápido e não para quem é o maior”.

“Só compro recebível de quem eu conheço, e aí o risco é zero”.

Eis aí o Cyro Gomes do varejo cearense que só tem 30 anos e o futuro todo pela frente.

Fonte: Blog do Egídio Serpa e Diário do Nordeste