As grandes lojas que não existem mais no comércio de Fortaleza- Última Parte

outubro 27, 2011

Neste quarteirão da Rua Barão do Rio Branco ficava a matriz da Charmille Fonte:Blog Fortaleza Nobre

Por Pedro Paulo Galindo Morales

A Charmille Modas LTDA inaugurada no final dos anos 70, vendia roupas e acessórios, sua rede contava com 16 lojas, 5 amplas lojas em Fortaleza estavam localizadas na Rua Barão do Rio Branco no “Quarteirão do Sucesso”  (hoje é a Laser Magazine) , Solon Pinheiro (hoje é um loja do Ponto de Modas) , Guilherme Rocha (Freitas Varejo), Senador Pompeu (em frente a C&A) e Major Facundo (ao lado da Oboé) além de lojas em Maceió, São Luiz e interior de São Paulo, fechou também no final da década de 90.

A Ocapana também foi uma loja que fez sucesso em Fortaleza, suas lojas eram modernas e estavam localizados em vários endereços como Rua Barão do Rio Branco, onde para a inauguração da loja foi simulado um acidente de um fusca que entrou na vitrine, essa ideia foi de Tarcísio Tavares e rendeu uma ótima publicidade , pois todos queriam ver a o acidente e assim todos conheciam as lojas fato revelado para o publica somente alguns anos depois. A rede possuía mais de 10 lojas localizadas no centro da cidade e nos shoppings Iguatemi, North Shopping, Center um e Benfica e também possuía a etiqueta Geração Urbana.

As Lojas Brasileiras presente no mercado local desde a década de 70 estavam localizadas onde hoje é a Lojas Riachuelo na Rua Barão do Rio Branco com galeria para a Praça do Ferreira uma loja de departamentos que vendia aos moldes das Lojas Americanas que fechou em uma tradicional rede de lojas de departamentos e variedades. 1999 após uma série de prejuízos que vinham ocorrendo desde 1996. Possuía 63 lojas espalhadas por vinte estados do Brasil, no local funcionou também a Ponte Magazine de rápida passagem pelo mercado de Fortaleza

Existiam também os Armazéns do Sul famosos por vender roupas confecções, tecidos e artigo de decorações suas lojas estavam localizadas onde funciona Shopping Central das Fábricas em uma loja galeria da Rua Senador Pompeu com General Sampaio na Liberato Barroso com a Rua Barão do Rio Branco (onde funciona hoje o Ponto da Moda) e na Av. Santos Dumont com Barão de Studard que sofreu um incêndio na década de 90.

Também existiram as Lojas Vesil que atuava na linha popular que vendiam roupas, perfumaria, móveis e utilidades domesticas, suas lojas eram localizadas na esquina da Rua Solom Pinheiro com Rua Pedro Pereira uma loja de esquina muito grande (hoje funciona Insinuante), Rua Barão do Rio Branco e Rua Liberato Barroso suas instalações antigas chamavam a atenção de todos os que transitavam por suas lojas.

O Shopping Center Iguatemi foi inaugurado em 1982, um empreendimento também de Tasso Jereissati foi um dos primeiros shoppings do estado do Ceará. O bairro escolhido foi o Edson Queiroz como uma forma de expandir o comércio para aquela área da cidade. Estavam presentes no shopping lojas como Casas Pernambucanas (esta com o nome magazine por vender eletrodomésticos e moveis hoje funciona as Lojas Americanas), Aba Film, e a Samasa (onde hoje funciona o Extra) e a Mesbla onde hoje funcionam as Lojas Riachuelo.

Logotipo da Paraiso

As Lojas Paraíso foi uma rede de lojas de móveis e eletrodomésticos de muito sucesso em Fortaleza/CE a rede surgiu na primeira metade da década de 80 e sua primeira loja instalou se na Rua Sólon Pinheiro com Duque de Caxias no centro da cidade de Fortaleza. Inicialmente eram vendidos apenas colchões e logo depois foram introduzidos os moveis e eletrodomésticos, a loja era pequena, mas muito bem localizada e arrumada. A Paraíso chegou a possuir uma rede de 55 pontos de venda no Nordeste, localizados nos estados do Ceará, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte, empregando em torno de mil funcionários além de um amplo centro administrativo e depósito em Parangaba e uma frota de cerca de 40 caminhões para entrega, chegou a comprar o antigo Cine Diogo em Fortaleza onde funciona hoje um Shopping Center do mesmo nome e um prédio com oito andares com varias salas comerciais alugadas, as Lojas Paraíso, desapareceram em 1999 e seu slogam era “Onde a tentação é o preço”.

Também estava presente no comércio de Fortaleza as Casas Pernambucanas (   Lundgren Irmãos Tecidos Ind. Com S.A.) com lojas no centro da cidade ( Rua Floriano Peixoto e Barão do Rio Branco) e um amplo magazine no Shopping Iguatemi.  O escritório central da operação cearense (capital e interior e alguns estados do Norte e Nordeste) das Casas Pernambucanas estava localizado na Av. Pessoa Anta onde hoje funciona a Secretaria de Saúde. A empresa fechou em 1997 devido a uma disputa de familiar.

Na Avenida Bezerra de Menezes estava localizado o Hiper Gomes de Freitas que atuava no ramo de supermercados, no local em 1991 foi construído o North Shopping Fortaleza que levou o comercio para a região leste da cidade nele estavam lojas com ABA Film, Lojas Paraiso, Sapataria Belém. O Hiper Gomes de Freitas também possuía lojas na Rua Pinto Madeira em frente ao Parque das crianças (hoje uma loja da Super Rede, mas funcionaram ali o Supermercado Chalana e o Planeta Supermercados)e uma loja na Av. Coronel Carvalho onde funciona hoje uma Igreja Universal, esse supermercado fechou no final da década de 80.

A Camelo Magazine também marcou época com sua lojas tipo departamento onde se comprava de roupas, cama, mesa e banho, eletrodomésticos, móveis e decoração. Suas lojas eram amplas e estavam localizadas no centro de Fortaleza na Rua Barão do Rio Branco onde hoje funciona o Shopping Camelo e também na Rua Senador Pompeu , nas esquinas da Av Santos Dumont esquina com Shopping Del Paseo ( esta fechada a anos) e na Av. Bezerra de Menezes  (hoje Lojas Otoch).

Loja do antigo Superfamília

O ultimo grande nome a desaparecer do mercado foi o Superfamília (antigo Super Global) em Março de 2011 comprado pelo grupo Chileno Cencosud, suas 4 lojas estavam localizadas na Rua Padre Valdevino, Borges de Melo (onde funcionou a Cia. Souza Cruz de Cigarros , na Washington Soares e Av. Maestro Lisboa o Superfamília tinham a fama de vender barato.

Esta séria de artigos foi um pouco da história das grandes lojas que existiram na Cidade de Fortaleza. Sem duvida nenhuma podemos notar que os pontos comercias de uma cidade continuam existindo através dos tempos, o que faz a diferença é um modelo de gestão capaz de fazer uma correta leitura do ambiente externo que permitam conduzir as empresas através dos tempos.

Bibliografia

Blog Fortaleza Nobre http://fortalezanobre.blogspot.com

Fortaleza Antiga http://fortalezaantiga.blogspot.com/

Fortaleza Fatos e Fotos http://fortalezaemfotos.blogspot.com

Pesquisa em Sites da Internet.

I Parte

II Parte


As grandes lojas que não existem mais no comércio de Fortaleza II Parte

outubro 20, 2011

Matriz das antigas Casas Silcar

Por Pedro Paulo Galindo Morales

Em 1958 surgiram as Lojas Eletrogranjeiro loja que vendia eletrodomésticos com várias lojas na cidade uma delas, na Rua Senador Pompeu ligada a da Cia Agro Industrial Vale do Curu – AGROVALE com empresa valias unidades de produção de cana-de-açúcar

 A Organização Silveira Alencar S/A- SILCAR foi uma das mais tradicionais lojas de eletrodomésticos de Fortaleza sua matriz ficava na Rua Sena Madureira esquina a Praça dos Leões e suas lojas espalhavam-se pelo centro da cidade. A Silcar Veículos concessionaria GM localizada na Av. Monsenhor Tabosa também pertencia ao grupo que fechou em 2008 com a venda da concessionaria.

Havia também o Supermercado Varejão que possuía 3 lojas  suas lojas estavam localizadas  na Av. Antônio Sales com Av. Desembargador Moreira ( hoje Pão de Açúcar) , Parquelandia e Av. Francisco Sá ( hoje Zezão Supermercado). O Varejão foi vendido na década de 80 para o Grupo Bompreço que por sua vez  na década de 90 vendeu para os Mercadinhos São Luiz que mais tarde vendeu essas loja ao Grupo Pão de Açúcar.

Loja do Hiper Mercantil

O Mercantil São José S/A foi um  grupo muito grande foi o que surgiu na década de 60  que atuou no ramo de supermercados e hipermercados comprado pelo Pão de Açúcar na década de 80 e marcou época, tanto que até hoje as pessoas ainda falam vamos “Vamos fazer mercantil”, suas lojas até hoje mantem as mesmas características, entre elas podemos recordar as lojas hoje ocupadas todas pelo Grupo Pão de Açúcar eram as lojas do tipo hipermercado as do Náutico, Aguananbi, Bezerra de Menezes (hoje Assai), Montese (hoje North Shopping Montese) e  entre os supermercados  temos as lojas da Rua Pinto Madeira (Cometa Supermercados), Pão de Açúcar (próximo a Avenida 13 de Maio), Av Bezerra de Menezes (Casas Freitas).

Com a venda do Mercantil São José S/A em 1978 para o Grupo Pão de Açúcar as lojas passaram a usar a bandeira Jumbo para os hipermercados e Pão de Açúcar para os supermercados, como parte do acordo de venda (os prédios continuavam a pertencer a família controladora da empresa) o Grupo Pão de Açúcar exigiu que o Mercantil São José fica-se sem explorar o comercio varejista por 20 anos dedicando-se apenas ao atacado na loja da Rua Governador Sampaio.  Depois de 20 anos o Mercantil São José S/A retorna ao mercado com o nome de Hiper Mercantil em uma loja (hoje) em ruinas localizada na Avenida Washington Soares próximo ao Fórum, que fez muito sucesso, pois na época o comercio ainda engatinhava na avenida, além disso  foram feitos vários investimentos como a compra de dois prédios do antigo Roncy (Aldeota e Parquelandia) além de construção de novas lojas como a da Av. José Bastos (hoje uma loja do  Center Box) e reabertura das lojas da Pinto Madeira e Montese. O Hiper Mercantil fechou em 2006 em meio a uma crise financeira.

Logotipo do Jumbo e Fachada do Center Um-Blog Fortaleza Nobre

Nos anos 70,  o comércio de Fortaleza sofreu uma grande transformação com a inauguração do Center Um de Tasso Jereissati inaugurado em 1974 que tinha como loja âncora o Hiperrmercado “Jumbo” do Grupo Pão de Açúcar, dois cinemas, estacionamento no subsolo e mais de 40 lojas e lanchonetes onde estavam presentes lojas como Samaritana, Sapataria Belém, Ocapana, Carvalho Borges, Aba Film, Casas Pernambucanas, Farmácia Drogajafre. Sua inauguração foi uma verdadeira festa, foi criada por Guto Benevides uma campanha com um elefante de verdade o que causou muita curiosidade nas pessoas, um fato curioso é que o elefante chegou antes do tempo e foi uma tremenda dificuldade para esconder o animal, quando se pensou que ele estava bem escondido ele derruba o muro e começa tudo de novo correria e até policia.

Propaganda do Jumbo Center Um -Blog Fortaleza Nobre

A Mesbla em Fortaleza foi inaugurada em 1974, na esquina da Rua Barão do rio Branco com Rua São Paulo nº 290 para depois se transferir para a loja da Rua Senador Pompeu galeria com a Rua General Sampaio onde hoje é a Loja Insinuante, inaugurou uma segunda loja em 1982, no Shopping Center Iguatemi além da Mesbla Móveis e Mesbla Motos, ambas as lojas localizadas na Avenida Imperador.

Samasa e Mesbla duas lojas ancoras do Shopping Iguatemi Fonte: Blog do Eliomar de Lima

A Samasa – Sebastião Arrais Magazines S/A foi uma grande rede de lojas de departamentos dessa época com cerca de 10 lojas amplas do tipo departamentos vendiam roupas, perfumes, eletrodomésticos, móveis e possuía lanchonetes em todas as lojas que eram bem movimentadas e faziam sucesso. Suas lojas principais estavam localizadas na Rua Barão do Rio Branco, Shopping Iguatemi, North Shopping, Rua Senador Pompeu, Rua General Bezerril (em frente a prefeitura com saída para Rua Assunção) e uma loja com três frentes, para a Rua Major Facundo, Rua Liberato Barroso e Rua Barão do Rio Branco destruída por um incêndio em 1989 além de um amplo depósito central, acabou fechando na década de 90.

Bibliografia

Blog Fortaleza Nobre http://fortalezanobre.blogspot.com

Fortaleza Antiga http://fortalezaantiga.blogspot.com/

Fortaleza Fatos e Fotos http://fortalezaemfotos.blogspot.com

Pesquisa em Sites da Internet.

Leia também :

As grandes lojas que não existem mais no comércio de Fortaleza I Parte

As grandes lojas que não existem mais no comércio de Fortaleza- Última Parte


As grandes lojas que não existem mais no comércio de Fortaleza I Parte

outubro 13, 2011

Por Pedro Paulo Galindo Morales

Praça do Ferreira 1945

Neste novo artigo sobre as historias que fizeram sucesso iremos contar um pouco sobre as lojas de sucesso que existiram no comércio de Fortaleza, mas marcaram a vida de muitas pessoas. A pesquisa para este artigo foi feita pela internet e também baseado em memórias do autor.

Na década de 40 o comércio de fortaleza ainda não oferecia aos clientes muitas lojas que tivessem uma grande variedade de roupas prontas e predominavam as lojas de comércio de tecidos, a maioria do comércio se localizava no centro da cidade nas imediações da Praça do Ferreira.

Uma das características da época era comum colocar nas lojas a denominação de “Casa” devido a influencia da palavra “Maison” da cultura francesa na cidade era muito forte nessa época, são desta época A Cearense, localizada na Rua Barão do Rio Branco onde recentemente funcionou uma filial da Casa Veneza, a Broadway que só trabalhava com tecidos finos localizada na esquina das ruas Guilherme Rocha com Major Facundo, a Rianil localizada na Rua Floriano Peixoto entre as travessas São Paulo e Pará que possuía as mais visitadas vitrines da cidade, a loja Ceará Chic, localizada na Rua Floriano Peixoto, que só trabalhava com tecidos finos, A Central que trabalhava com tecidos mais populares e na linha popular estavam as Casas Novas, três lojas localizadas nas ruas Major Facundo e Floriano Peixoto que inovou patrocinando programa de rádios e a Casa Plácido que  estava situada na Rua Major Facundo, ao lado do Excelsior Hotel onde tudo era importado. Hoje todas não existem mais, mas os pontos ainda abrigam lojas de sucesso.

Loja Aba Film (Praça do BNB)

Em 1934 nasce a ABA Film uma referencia em fotografia no estado do Ceará, todas as pessoas famosas queriam ser fotografada pelas câmaras da ABA Film ,possuía varias lojas na cidade além de um amplo laboratório de imagens na Av. Heráclito Graça próximo ao Banco Central, hoje o prédio esta demolido.  A rede de lojas chegou a contar com mais de 10 lojas, elas estavam localizadas no Centro, Aldeota, Montese e nos principais Shoppings da cidade de Fortaleza como Center Um, Iguatemi e North Shopping ela fechou nos anos 2000.

É dessa época também a Sapataria Belém inaugurada em Maio de 1939 funcionou na Rua Floriano Peixoto defronte ao prédio dos correios primeiro como uma loja simples sem vitrines e com os sapatos expostos pelo chão da  loja que funcionou até a década de 90 abrigando a mesma loja e ainda o prédio do escritório central daquela que se transformaria em uma das maiores sapatarias de fortaleza com varias lojas localizadas no centro de Fortaleza com lojas na Rua Liberato Barroso (hoje funciona a Couro Fino) , Praça do Ferreira (embaixo do Hotel Savanah, onde funcionou as Lojas Glorias e a Loja 4400 ), Center Um , North Shopping e Shopping Iguatemi.

Loja A Cearense

Entre as sapatarias tivemos as Casas Veneza que eram especialistas em sapatos e bolsas e famosas por fazerem promoções como “Compre um e leve outo igual” ou em oferecer um passeio de barco. As Casas Veneza possuíam três lojas, duas delas fechadas, a matriz na esquina da (Rua Major Facundo com Rua Liberato Barroso) , a loja da Barão do Rio Branco onde funcionou a elegante loja A Cearense ( as fotos estão ao lado) e uma loja na Praça José de Alencar.

Fachada da Casa Veneza

Entre os anos de 1940 e 1950 tivemos em as Casa Sloper localizada na Praça do Ferreira entre as esquinas da Rua Guilherme Rocha e o Cine São Luiz , uma loja tradicional do Rio de Janeiro, com filiais em capitais com Recife , Salvador e São Paulo seu estilo era aos moldes de uma loja de departamentos  que e especializou  vender  artigos finos. No  local também funcionou as Lojas Flama  que aproveitou as mesmas instalações e conservou a linha de produtos da Casa Sloper e foi uma loja de muito sucesso na época e todos comentavam as suas embalagens verdes com etiquetas douradas o seu slogam era Flama – Símbolo de distinção. Depois da Praça do Ferreira a Flama se transferiu para a Barão do Rio Branco no “Quarteirão do Sucesso” como era chamado depois de uma promoção criada por Tarcísio Tavares (o TT) um dos nomes mais importantes da publicidade cearense, fundou a primeira agência de publicidade e propaganda no Ceará, a Publicinorte , o quarteirão  da Rua Barão do Rio Branco, entre as travessas Guilherme Rocha e Liberato Barroso recebeu esse nome por possuir na época um grande numero de loja elegantes e também o Cine Diogo onde hoje funciona o Shopping Diogo

No final dos anos 40, inicio dos anos 50 os Romcy  iniciaram suas atividades comercias dos  com a firma Jacob Elias & Filho onde vendiam miudezas que depois passou a ter varias filiais com nomes fantasias diferentes como, as lojas A Capital, Magazine Sucesso, Casa Venus,  Romcy Perfumaria, Romcy Magazine, e por fim a Super Loja Romcy que se transformaria na maior loja de departamentos que o Ceará já teve. Na propaganda a empresa também inovou trazendo as propagandas com o Assis Santos anunciando as ofertas para o dia seguinte com o slogan “barato do dia Romcy” no intervalo do Jornal Nacional da Globo com anúncios de paginas inteiras nos jornais , ou com a promoção famosa, inédita e audaciosa “Romcy dá dinheiro vivo”, nos anos 70.

Loja Roncy Rua Barão do Rio Branco com Liberato Barroso

Os seus endereços estão devidamente ocupados quase 20 anos depois da sua falência o Romcy Planalto virou Bompreço Papicu, o Romcy Aldeota (Antonio Sales) virou Hipermercantil e hoje é ocupado pelo Carrefour, o Romcy Montese é o Hipermercado Extra, o Romcy Monte Castelo na Av. Sargento Hermínio onde funcionou a garagem do Expresso Guanabara, no centro de Fortaleza, suas lojas estão todas ocupadas, as duas na Rua Barão do Rio Branco (hoje uma agencia do Banco do Brasil e a outra na esquina com Rua Liberato Barroso com a área de supermercado localizada no subsolo) e a do Parque das Crianças onde hoje funciona no prédio que faz fundo também com a Praça Murilo Borges (Praça do BNB) um Super Lagoa e uma Rabelo , o Romcy Benfica, cuja obra não foi concluída pela empresa, hoje é o bem sucedido Shopping Benfica. O Roncy fechou na década de 90.

Bibliografia

Blog Fortaleza Nobre http://fortalezanobre.blogspot.com

Fortaleza Antiga http://fortalezaantiga.blogspot.com/

Fortaleza Fatos e Fotos http://fortalezaemfotos.blogspot.com

Pesquisa em Sites da Internet.

Leia também:

As grandes lojas que não existem mais no comércio de Fortaleza II Parte

As grandes lojas que não existem mais no comércio de Fortaleza- Última Parte


A venda das Marcas da Sadia-Perdigão

julho 16, 2011

Pedro Paulo Galindo Morales

Esta coluna é publicada aos sábados.

Marfrig pede preferência na disputa pelo espólio da BRF

Apenas dois dias depois da aprovação pelo CADE da fusão de Sadia e Perdigão, o Marfrig já deixa claro seu apetite pelos ativos que serão colocados à venda pela BR Foods.O Marfrig pediu à direção da BR Foods a preferência no processo de venda. Assim, poderia ter o direito de cobrir ofertas feitas por outros interessados. Quem conhece o setor garante: esse apetite se deve ao medo de que o espólio da BR Foods caia nas mãos do JBS, maior processador de carne do mundo e arquirrival do Marfrig. A preferência pode até ser dada — a única certeza é que não sairá de graça. (Portal Exame)

Frigorifico Minerva de Barretos é o outro candidato

Possível outro candidato a comprador é o Minerva, que não realizou tantas aquisições como seus concorrentes maiores nos últimos anos. Procurada, a empresa preferiu não comentar o assunto. Porém, uma fonte familiar com a situação informou que o Minerva deverá analisar a situação. Sediado na cidade de Barretos, ao norte do estado de São Paulo, O grupo Minerva é composto por sete complexos industriais, que juntos desossam até 24.800 quartos por dia e geram 7.000 empregos diretos. A História da empresa se mescla com a da pecuária brasileira, já que seus fundadores participaram ativamente do desenvolvimento do segmento no país, sendo reconhecidos pela excelência no transporte e criação de gado. Em 1992, o grupo decidiu investir na industrialização da carne e seus derivados oferecendo produtos de altíssima qualidade para os cinco continentes. Para atender estes mercados, o Minerva possui ainda 4 centros de distribuição localizados estrategicamente. (Portal exame, Site do Grupo)

As Marcas de Combate

As marcas de combate da BRF (as que têm menor fatia de mercado e são usadas para evitar a entrada de concorrentes) são: Rezende, Wilson, Texas, Tekitos, Patitas, Escolha Saudável, Light Elegant, Fiesta, Freski, Confiança e mais duas de margarina (Doriana e Delicata). Os próximos passos da empresa após assinatura do TCD Termo de Compromisso de Desempenho é analisar as obrigações a serem cumpridas, como a venda de fábricas, Centros de Distribuição, matérias-primas e cessão de contratos (Época Negócios)

NEGÓCIOS                                                                                                                                

@ Mais investimentos para o Ceará.

A Bonfio e Linhanyl, ambas de São Paulo, vão construir unidades fabris em Horizonte, na Região Metropolitana de Fortaleza, e, juntas, devem ocupar um terreno de oito hectares. De acordo com Bezerra, para se instalarem no Estado, as empresas vão investir cerca de 30 milhões de dólares. (Diário do Nordeste)

@ Inadimplência continua crescendo.

No primeiro semestre deste ano, a inadimplência do consumidor cresceu 22,3% em comparação com igual período de 2010, a maior alta do indicador em nove anos, de acordo com pesquisa divulgada ontem pela Serasa Experian, empresa especializada em análise de crédito. Medidas para controle da inflação, como o aumento dos juros e do IOF, vêm dificultando o pagamento das dívidas (Diário do Nordeste)

@ Varejo Cearense desacelera, mas mantém-se aquecido.

A desaceleração assinalada em maio pode ser atribuída, na opinião do presidente do Sindicato do Comércio Varejista e Lojista de Fortaleza (Sindilojas), Cid Alves, às medidas macroprudenciais tomadas pelo governo federal no fim do ano passado para conter o consumo e a inflação. “As medidas têm surtido efeito com o aumento da taxa de juros; do compulsório; manutenção dos preços controlados, quando a maioria dos outros caiu, como o combustível e os calçados. Todas essas medidas, principalmente no que diz respeito ao compulsório, frearam a economia, o consumo e a inflação”, opinou (Diário do Nordeste)

@ Juros do cheque especial e do empréstimo pessoal aumentam em julho.

A taxa do cheque especial chegou a 9,55% ao mês e a dos empréstimos pessoais, a 5,71% ao mês. No acumulado do ano, os juros do empréstimo pessoal aumentaram 0,44 ponto percentual e os do cheque especial, 0,43 ponto percentual. A pesquisa foi feita no dia 5 deste mês com sete sete instituições financeiras: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Safra e Santander. (Diário do Nordeste)

Coluna escrita em 15/07/2011

pedropaulomorales@yahoo.com.br

Esta coluna é publicada também no administradores.com